Badabimbadabam


23/09/2007


Rubra Rosa

Rubra rosa, que pinta de todas as cores minha vida, novos tons vermelhos surgindo em meus olhos, de cicatrizes em preto e branco, emoções sem matizes...

Escrito por Honey às 20h54
[ ] [ envie esta mensagem ]

20/03/2007


Saudade

Meu coração parou de bater e congelou na imagem do seu rosto.

Escrito por Honey às 20h20
[ ] [ envie esta mensagem ]

22/09/2006


Uma noite de sonho

Estava na praia , sorria por que sempre fiz isto e em nenhuma vez a sensação se repetiu, sempre boa é claro, aqui o sereno e o vento gelam e dão ao Sol um novo significado, muito mais desejado pelo seu calor. Talvez a escuridão faça com que esqueçamos a questão da luz, depois de horas a beira mar nos acostumamos com as luzes distantes e não sentimos mais a falta dela, só o frio incomoda, lembra-nos de um abraço ausente, de uma vontade ingênua de só estar ali.

Uma vontade ingênua tão rara, tão livre de mim mesmo, tão livre dos sentimentos contraditórios, e todos os maus pensamentos vão em busca do Sol, do seu primeiro minuto mortal, o único em que conseguimos olhar tão diretamente pra ele, e olha só! Lá vem Ele, seu fraco brilho nos chama a atenção, como o brilho suave do seu olhar, e cresce com o passar do tempo, como os passos sem vontade, e um abraço gostoso dos raios que esquentam, a irradiação da sua energia, me sinto quente, o tempo andou sem vontade e você passou pra o meu lado, que calor bom, gosto de maresia na boca, seca de desejo, vontade de aspirar o pouco perfume ainda preso aos seus cabelos, a areia nos pés parece sumir ,

Onda vem; eu quero você

Onda vai; te olho e desejo não estar tão perto , que vontade, de dizer te amo

Onda vai, onda vem; como o meu corpo pesando sobre o seu, como a sua dificuldade em fingir que resiste.

Que vontade, de ser levado entre as marolas frias e o morno amanhecer , e no momento em que o Sol for transgredir magicamente do seu mortal segundo para a sua costumeira eternidade, como um trato com o Diabo e outro Com todos os Anjos engano a ambos e monto sublime pela eternidade daquele momento com você.

Escrito por Honey às 08h09
[ ] [ envie esta mensagem ]

04/09/2006


Vai indo, junto comigo...

Estou aqui pensando porque será que respondi aquilo, porque simplesmente não falei a verdade, algo assim, perguntado de forma tão direta às vezes facilita uma resposta fria e pronta, risos, que nem quando te perguntam; - Como vai? – Ótimo, e você? . E não importa se você está ótimo ou não, mais o que importa? Responder assim simplesmente corta um papo mais intimo, quase sempre indesejado, muito mais fácil do que ter que ouvir de você; - Como vai seu coração? – Vai indo, junto comigo...

...Estupidamente tentando saltar a boca de palavras idiotas e sem força, ainda há a ultima e derradeira tentativa de rasgar o peito no meio e só pular no ar, sem ter esperanças de onde cair, mas com um pouco de sorte talvez, cair no seu colo, em suas mãos ...  Meu coração vai indo sempre com você, mas sempre digo, que vai indo, comigo, esperando você arrancá-lo de mim, ele louco pra me largar e viver só de você... Sim, a verdade é que ele vai indo, única e exclusivamente batendo por você.

Escrito por Honey às 18h23
[ ] [ envie esta mensagem ]

08/06/2006


Espelho

"Senti saudade de você
Corri apressado pra buscar sua imagem
E por mais perfeita que tenha me aparecido
Isto nao aliviou em nada minha necessidade de você
 
Te senti em movimentos de precisao unica,
Reagindo a cada movimento meu,
Quem sabe somos iguais ate nos pensamentos,
mesmo sendo de vidas tão diferentes, nao estariamos sendo exatamente iguais?
 
As vezes me parece que somos complementares,
Do tipo que um nao existiria sem o outro,
Entao percebo o exagero dos meus pensamentos,
E percebo que isto só existe em minha mente.
 
Mas toda vez que corro para ti,
E me recompensas com tua imagem sempre presente,
Me vicio mais nesta falsa presença tua,
Cada vez mais sendo escravo da função de ser teu espelho."

Escrito por Honey às 18h09
[ ] [ envie esta mensagem ]

05/04/2006


TOC TOC

TOC TOC

Quem é?

Um sociopata.

 

*TOC - Transtorno Obsessivo Compulsivo

Escrito por Honey às 12h43
[ ] [ envie esta mensagem ]

14/09/2005


Um dia qualquer

Revolução de todas as revoluções, mente se perdeu faz tempo, dos sonhos insanos o único alivio, único lugar em que olhar o rosto belo no espelho não dói, nem mais problemas enfrento, produzo ou invento, e a cabeça nestes meses todos de ausência não melhorou nada, vai ser louco de graça assim lá longe, a idéia presa parece que quer sair e tem que sair de qualquer jeito, eu de besta parece que não escutei o primeiro berro, agora ela raramente para de berrar... risos, é divertido sempre ter compania mesmo sozinho .. vocês têm isso? Brrrr é de dar calafrios às vezes, ou deixar nervoso, inerte, preguiçoso, nunca , absolutamente nunca normal.... hum... até que é bom!

Esta estadia quase infinita no inferno da confusão passou exatamente agora, bem aqui nesta linha, ufa! Foram os três segundos mais infinitos da minha vida... um dia qualquer, pra qualquer dia ler.

Escrito por Honey às 10h22
[ ] [ envie esta mensagem ]

30/05/2005


*ta na ultima frase

Dia engraçado hoje, fui no Moedor de Homens, sempre que vou lá me sinto nervoso, tenso, menos do que sei que sou, mas tudo bem vamos aos fatos. A primeira vez que fui ao Moedor foi há alguns anos, mais ou menos uns 4, e adivinhem? Tive minha primeira e grande derrota, vocês sabem o que é ter 20 anos e nunca ter perdido nada? Vai ser mal acostumado assim lá longe, e achando que sempre seria assim tive meus 15 minutos de fama, meu show particular e eu sendo o grande ator principal no papel de Looser...

Tinha ainda direito a levantar mais duas vezes naquele round, voltar lá e socar todo mundo, Hahaha como ia ser divertido fazer isto, só hoje eu sei o quanto seria, mas naquele dia eu não sabia... Naquele maldito dia senti o peso do orgulho ferido e não soube morder os lábios engolir a dor e partir pra cima, me acovardei e fingi que estava mais tonto do que realmente estava, não olhei no espelho depois nem me chamei de fracassado, apenas me convenci de que na prócima eu ia mostrar que a Grande Máquina nunca conseguiria me moer...mas a prócima demorou muito, e hoje, uns 4 anos depois estou de volta, com medo, suando frio e fazendo dela muito mais do que ela realmente é...

Hoje tive minha segunda lona do round, falta só mais uma pra me declararem “looser again!”, Hahaha rio sim, e rio muito, pela primeira vez percebi que não era tão grande, mas ainda continuo uma carne de pescoço, dura e teimosa, e adivinhem? Façam suas apostas por que é no ultimo suspiro que senti que estou pronto pra mais umas 100, Hahaha amanhã mesmo vou marcar o ultimo lance desta rodada, eu contra a Grande, velha e podre Máquina de Moer Homens, só mais uma, eu prometo que depois desta, minhas pernas vão poder descansar, meus ombros relaxarem e a cabeça parar de doer tanto... só mais uma Campeão, nós contamos com você!

Filhas duma Puta! Bando de veado fracassado, eu vou ser muito mais do que vocês são, e todos que foram moídos ou serão também vão ser... e todos os meios homens tirados dos seus pedestais serão melhores e menos orgulhosos, Hahaha isto sim que é lição, o Grande Chefe mántem a porcaria desta máquina por algum motivo, e perdoa-me Pai se me sinto fracassado e reclamo, perdoa-me por mais este desabafo, risos, sei que o Senhor está com os braços balançando ao alto gritando irado; - O que vocês estão fazendo? Era pra ser perfeito! Era pra ser legal! Humanos ... Bah!

 

Hahaha me sinto melhor meu Pai, muito melhor, me desculpa ,mais que todo o Detran queime no fogo dos infernos!

Escrito por Honey às 20h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

28/04/2005


estrela cadente

é mais ou menos assim " era como uma estrela, brilhava demais no ínicio e pensava que nunca acabava , sempre que passava na vida de alguém era como se fosse um pedido , e sempre que vinha deixava um raio seu, uma luz , um pedaço, e quando ia mesmo que a tristeza ficasse com sua ultima visita, a sua luz tinha feito muito mais bem do que mal ... e tinha conseguido fazer as pessoas se sentirem vivas... raro , muito raro isto, e com o tempo sua luz foi diminuindo até acabar e ele se apagou como um decadente, melhor dizer como a maior estrela de todas que já caíram. A maior estrela cadente de todas...”

Escrito por Honey às 18h11
[ ] [ envie esta mensagem ]

09/12/2004


Death Drives a Horse

Como um lago, mais para um rio, pois tem correnteza, um lago com correnteza, estou dentro do canal, e a água está forte, ela fica assim as vezes, muito forte, não são as cheias que enchem e renovam as forças deste lago, é algo novo, uma coisa mais pessoal capaz de transformar tudo em vida, em fogo.

Com a velocidade o vento fica mais forte, os sons se perdem e a vista não esta tão consciente, me percebo navegando em piloto automático, reagindo às curvas a minha frente, esta lagoa tem um fim, ou melhor um circuito, e posso completá-lo, basta ir bem rápido e não bater em nada, tem que ser perfeito, se eu tocar, e apenas tocar na margem eu sinto que posso morrer, as águas que navego são vermelhas e de textura grossa, as margens são as minhas veias, o ritmo e as paredes representadas pelo meu coração, toda a minha habilidade sendo usada de pulsação em pulsação para não fazer a maquina parar, e a moto voa, se ela derrapar eu erro a curva da veia e infarto, se o sangue não flui a moto não corre.

Da gasolina dentro de mim, do sangue que pulsa na moto sinto um corpo só, não tem sentido, não tem razão, apenas quero mais, cinco minutos em cima dela e senti como se pudesse cavalgar o mundo, é muito mais do que curtir, achar legal ou precisar, é algo mágico e pessoal, preciso de mais sangue, ela precisa de mais gasolina, precisamos de mais vida, e mais uma volta dentro do meu corpo é completada, mais uma alucinante volta, sou perfeito não erro, olho para o lado e num belo sorriso a minha sombra a me acompanhar me diz ; Death Rides a Horse.

É o suficiente para que eu sorria aliviado e diga Amém , já aceitei a minha verdade, o meu destino, a minha felicidade, melhor estar treinado, quando quiser cavalgar ao lado da vida espere a companhia da morte, e vou lhes dizer; - Jesus! Como o cavalo dela é rápido!

Escrito por Honey às 22h22
[ ] [ envie esta mensagem ]

08/12/2004


Um ensaio a MonsterHead

Hoje tava no trabalho, Fulano estava pintando os postes de cerca de 3 metros de altura, estávamos conversando, hoje sou MonsterHead, não minto, não meço o que digo aqui e digo tudo o que penso lá, no mundo real, e a cabeça sacando tudo, o peito doendo uma barbaridade, mas com o tempo a gente acostuma, e deixa a mente falar cada coisa, nesta tarde vê só o que eu penso;

- Estou diante deste cara sério, trabalha sem parar e me admira, sou o chefe, o menino amarelo, riquinho, mas ele gosta de como o trato, acha estranho eu ser diferente dos outros, falar a língua dele, sorrir com as piadas sem graça dele, estou entediado , e não é por maldade que me entretenho com ele, simplesmente não tenho forças pra me animar, incentivo aquele ser humano sem futuro só pelo fato de precisar dele trabalhando bem , a empresa precisa produzir pra um filho de uma puta explorador, duas caras de merda ... mas vamos voltar a Fulano, um baiano que nem eu, negro e pequeno, meio franzino, um nada , uma vida daquela sem sentido trabalhando seus dias de formiga até a velhice, fazendo o papel mais humilhante do jogo, participando alienado e por vontade própria deste sistema de exploração, um tic tac infernal na minha mente , desisti de esmagar a Barata do - , vermes egoístas como ele sempre surgem do bueiro e se alimentam do lixo dos inocentes, estúpidos, ignorantes, e ele sendo o mais burro de todos tem sua vida salva pela estupidez, é tão nojento que definitivamente desisto de assassiná-lo, melhor Fulano, este vai pro céu ser feliz, acho que vai ser bom pra ele, hum...

A esposa de - chama os meus pensamentos pra aquele mundo onde a sujeira e a poeira incomodam, e com seu nariz vermelho e com a cara alérgica reclama da organização, O Pequeno Anjo Ignorante escapou por pouco, melhor evitar objetos cortantes por um tempo.

Escrito por Honey às 14h10
[ ] [ envie esta mensagem ]

17/10/2004


Cérebro

Me apaixono e condiciono

Em uma única direção, mesmo sendo curvas demais,

A ponto de me parecer apenas curvas,

Como se fosses uma grande e infinita curva

 

Indo e vindo, dobrando, girando, contorcendo-se,

Inquietando e incitando a imaginação, despertando o desejo,

Pondo a tona o tesão, nesta vontade louca de devorar-lhe os pedaços.

Escrito por Honey às 22h27
[ ] [ envie esta mensagem ]

08/10/2004


Bukowski

   sem pensar, sem compromisso , escrever, nem ler, deixar os pensamentos sairem, de um dia chato , em que toda a sua ineficássia se acumula e explode, não rende, não rende, e sua cabeça pensa em pensar coisas melhores, dói, dói, doido varrido neste mundinho louco e ordinario, simples desabafo, só que nada é simples, tudo esta dentro da cabeça , ebulição, ferve ferve uma mente insana em corpo frágil pra tanto pecado, e olhar o que passou não vale, seguir em uma disparada louca, a pé sentindo os joelhos explodirem, o pulmão queimar, coisas que vc não se lembra durante o dia a dia, doem, por que esquecer disto, corre corre fila da puta , corre que o mundo é seu, e a tudo perdoa. Amém.

Escrito por Honey às 19h21
[ ] [ envie esta mensagem ]

03/10/2004


...

Esta quente, muito quente mesmo...e hoje com este blackout, sem o som da TV me sinto mais sozinho, ainda mais;os frezeres do açougue e da peixaria pararam de funcionar, como o cheiro chegou até na minha casa resolvi sair para respirar melhor. E nesta tarde quente, longe de casa, de frente a uma floricultura é que percebo que aqui também usam um freezer pra conservar as flores, que começaram a apodrecer, e o cheiro das rosas estragadas ainda é bom, e foi então que me veio a mente estas palavras com certa sonoridade; Smells like dying roses in spring time.

Escrito por Honey às 19h15
[ ] [ envie esta mensagem ]

10/09/2004


Você

Escuro, só a fraca luz da Lua.

Rosto, aparecem suaves feições de criança.

Corpo, de mulher,me desperta ternura ao possuí-lo.

Pausas, momentos, olhares, o começo é difícil.

 

Respiro fundo, de olhos fechados sinto a sua alma

Sinto, seus lábios pronunciarem amor, entendo

É chegada a hora, serás minha mulher.

Para sempre!

 

Por que me dar a honra de tocar a sua face?

Por que deixas que eu decifre seus desejos?

Uma mão que cala minhas perguntas com carinhos,

Como o simples ruído da veste que cai é excitante!

 

Nesta noite não estaremos juntos, é apenas um sonho.

Mas... até quando? Já são tantos e ainda não a tenho,

Não vou me cansar de sonhar nem de esperar...

Só de tanto te amar, eu te amo minha...

 

Honey Silveira

Escrito por Honey às 20h48
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Games e brinquedos
MSN - honeyis@uol.com.br